Covid-19 já aparece entre as dez principais causas de morte no Paraná

Rodolfo Luis Kowalski no Bem Paraná

Cerca de dois meses depois do início da circulação do novo coronavírus em território paranaense, a Covid-19 já se tornou uma das principais causas de morte no Estado. Um levantamento feito pelo ‘Bem Paraná’ com base em dados da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen) e do Ministério da Saúde mostra que a nova doença já seria a 10ª principal causa de morte no Paraná, se considerada a média diária de óbitos no Estado.

Segundo informações do Portal da Transparência da Arpen, que tem divulgado em tempo real as causas inseridas nos registros de óbito, desde o dia 16 de março, quando foram confirmadas as duas primeiras mortes por Covid no Paraná, um total de 202 pessoas faleceram em decorrência da infecção pelo novo coronavírus, o que dá uma média de 3,8 óbitos por dia. Apenas no mês de maio (dia 1º ao dia 11) foram 44 mortes, com cerca de 4 registros/dia.

Apesar disso, o boletim da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa-PR) trazia 111 óbitos por Covid-19 até ontem em todo o Estado. Neste caso, o índice cairia praticamente pela metade.
Entre 2015 e 2018 (último ano com dados disponíveis), o Paraná havia registrado uma média de 199 mortes por dia. As principais causas são neoplasias malignas (diversos tipos de câncer, com 38 casos por dia), seguido pelas doenças cerebrovasculares e as doenças isquêmicas do coração, cada uma com aproximadamente 17 casos por dia.

Acidentes de trânsito (13 mortes por dia), gripes e pneumonia (12), diabetes mellitus (10), doenças hipertensivas (8,4) e os diversos tipos de agressões (7) são outras causas de morte mais comuns, ao menos por enquanto, do que a Covid-19.
A situação paranaense difere da realidade brasileira. No país, o crescimento no número de mortes no final de abril colocou a Covid-19 como a principal causadora de óbitos por dia, com mais registros do que qualquer doença ou causas externas do país, conforme revelou levantamento divulgado na última sexta-feira pelo UOL.

Nos últimos dez dias do último mês, 365 pessoas morreram por dia, em média, por causa do novo coronavírus, bem mais do que a média de óbitos causadas por doenças cerebrovasculares (272), agressões (153) ou acidentes de trânsito (92).

Por outro lado, é importante destacar que tanto o Paraná como sua capital, Curitiba, ainda não atingiram o pico da Covid-19, momento a partir do qual o registro de novas infecções e óbitos por dia começa a cair. A expectativa do Ministério da Saúde, inclusive, é que isso só deve acontecer entre o final de maio e o começo de julho. Até lá, é possível – e até provável – que o panorama atual sofra alterações significativas.

Principais causas de morte no Paraná

Conforme Grupo CID-10 e segundo média diária de óbitos registrada entre os anos de 2015 e 2018

Neoplasias malignas: 38,06
Doenças cerebrovasculares: 17,16
Doenças isquêmicas do coração: 16,67
Acidentes: 12,73
Influenza (gripe) e pneumonia: 11,48
Diabetes mellitus: 9,99
Doenças hipertensivas: 8,42
Agressões: 7,41
Doenças do fígado: 4,26

Vírus já circulava no Brasil em fevereiro, estima pesquisa do Instituto Oswaldo Cruz

O novo coronavírus já circulava no Brasil na primeira semana de fevereiro, antes mesmo de ter sido confirmado o primeiro caso vindo do exterior, estima uma pesquisa liderada pelo Instituto Oswaldo Cruz, da Fundação Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz). Segundo o estudo, a transmissão comunitária do vírus começou por volta de 4 de fevereiro, ao menos 20 dias antes do primeiro caso ter sido diagnosticado em um viajante que chegou da Itália, em 26 de fevereiro.

A pesquisa indica que a circulação do Sars-CoV-2 já ocorria no Brasil quase 40 dias antes da transmissão comunitária ter sido confirmada em São Paulo e no Rio de Janeiro, em 13 de março. Como a chegada do vírus precede a transmissão comunitária, os dados indicam que sua introdução no Brasil se deu no fim de janeiro.

Deixe uma resposta