Huçulak: ‘Comerciante ainda não entendeu seu papel na pandemia’

da Banda B

O alto movimento de bares, com registro de várias aglomerações, pode levar a Prefeitura de Curitiba a tomar medidas “drásticas” contra estabelecimentos comerciais. A informação foi confirmada em live realizada pela secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak, na tarde desta segunda-feira (8).

Huçulak afirmou que a situação está ficando complicada em Curitiba e que é muito preocupante ver aglomerações como as do último fim de semana. “Eu tenho falado desde o início que o tamanho da pandemia depende do poder público se organizar, mas depende de você cidadão, de você comerciante. Você, dono de bar, quer abrir? Abra com responsabilidade. Infelizmente vamos ter que tomar medidas drásticas e já estava conversando com a Secretaria Municipal do Urbanismo”, disse.

No sábado (6), chamou a atenção o número de pessoas presente no Shopping Hauer, Largo da Ordem e Prainha da Itupava. Já no domingo (7), foi o entorno do Museu Oscar Niemeyer e a roda de samba realizada no Mercado Sal que ganharam as redes sociais.

Huçulak afirma que a impressão que passa é a de que o comerciante ainda “não entendeu seu papel” em meio à pandemia do novo coronavírus. “Não é permitido muvuca, aglomeração, show em bar, gente amontoada. Qual parte as pessoas ainda não entenderam? Estamos no meio de uma pandemia que está matando gente no mundo, é muito grave. Esse jovem que sai do bar, vai no domingo tomar café no colo da vovó. Não dá para ser leniente, irresponsável. O dono do bar tem responsabilidade ao ver aglomeração e tem de tomar atitude”, concluiu.

Curitiba confirmou nesta segunda-feira (8) mais três mortes pela doença e 62 novas infecções. Com os registros, Curitiba soma 61 mortes pela covid-19 e 1.352 casos confirmados. Atualmente, 90 pacientes confirmados com a Covid-19 estão internados em hospitais públicos e privados da capital paranaense, 43 deles em UTI.

Impacto
Durante a tarde, o presidente da Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas (Ababrar), Fabio Aguayo, também se pronunciou. Segundo ele, é uma minoria que está desrespeitando as medidas de segurança não pode ser vista de forma generalizada.

“Nós repudiamos os empresários que não seguem as recomendações não só da nossa entidade, mas também da Organização Mundial da Saúde e da Secretaria Municipal da Saúde. Nós temos trabalhado incansavelmente para que todos os empresários sigam os protocolos e sabemos que a maioria está seguindo à risca. Não é por causa de fatos isolados que vamos generalizar, tanto é que tivemos várias manifestações, pessoas sem máscara, pessoas nas praças e nos parques, mas eu sei que a repercussão é maior quando acontece em um bar. Aqui queremos fazer um alerta aos empresários: você tem uma responsabilidade social muito grande, o que você faz impacta em toda a sociedade. Então, vamos seguir as orientações, vamos seguir os protocolos, não vamos deixar a minoria contaminar a maioria”, disse.

Deixe uma resposta