Uma homenagem a Hélio Oiticica:
com Leila Pugnaloni

Hélio Oiticica é um dos grandes da arte brasileira e foi um exemplo de que a inquietação move os artistas. Pensando nisso, o espaço Zagut de Arte e Saúde, no Rio de Janeiro, reuniu centenas de artistas do país inteiro para uma coletiva com obras realizadas especialmente para uma exposição em homenagem ao Hélio Oiticica. De acordo com Isabela Simões, diretora geral da exposição, o projeto é “mais uma iniciativa para a preservação de sua memória, se juntando a outras ocorridas na galeria com foco em artistas brasileiros de grande importância no meio das artes”.

Entre os artistas presentes está Leila Pugnaloni, que desde 1980 já realizou mais 20 exposições individuais e mas de 40 coletivas. Pugnaloni estudou da Escola de Música e Belas artes do Paraná (Embap); na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, no Rio de Janeiro, e na Art Students League of New York.

Entre 1994 e 1995, participou do Salão Nacional de Artes Plásticas e foi premiada em 1995 pelo Salão Paranaense, organizado pelo Museu de Arte Contemporânea do Paraná.

Possui obras nos acervos do Museu de Arte Contemporânea do Paraná (MAC/PR); Museu Oscar Niemeyer (MON); Fundação Cultural de Curitiba; Museu de Arte do Rio (MAR); Biblioteca Nacional (RJ); e também em coleções particulares no Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Nova York. Para a exposição em homenagem ao Oiticica, Leila Pugnaloni produziu Luz Janela.

Deixe uma resposta