Eu, João Urban

Atividade profissional: contador de histórias e mentiras.

Atividades outras: fotografia, escrita, cozinheiro, lavador de louça e cuidador de animais.

Principais motivações: prazer e necessidade.

Qualidades paradoxais: preguiça pra algumas coisas e atividade intensa pra outras.

Pontos vulneráveis: muitos, alguns não confesso nem a mim mesmo…

Ódios inconfessos: fazia tempo que eu não tinha esse sentimento, todos confessáveis, é dirigido àqueles políticos e seus seguidores que estão levando o país a um terrível retrocesso. Tem também os pequenos ódios, mas deixe pra lá.

Panaceias caseiras: algumas receitas polacas como bigus, sopa de beterraba, klutski (massinha de ovos e farinha pra cozinhar na sopa), platski (bolinho de batata) e também, a valenciana paella.

Superstições invencíveis: medo e desejo de passar embaixo de uma escada, que esteja sendo galgada por algum bolsonarista, desejo que ele caia, medo que seja em cima de minha cabeça…

Tentações irresistíveis: comida nordestina, uísque, pudim de leite condensado e chocolate.

Medos absurdos: lobisomem, loira fantasma, perna cabeluda e um fantasma chamado Setembrino que guarda um grande tesouro em algum sítio próximo de Quatro Barras.

Orgulho secreto: minha coleção de Balas Zequinha, completa… não existe mais, mas ainda me orgulho… pronto, contei! (também me orgulho, secretamente, agora nem tão secreto, do romance que meu tataravô núbio, escravo negro, teve com a polaquinha da nobreza de Czenstochova, que foi passar férias em Constantinopla, o que resultou no meu bisavô… mas isso é uma longa história… qualquer coisa, inbox).

Foto de Daniel Castellano.

Deixe uma resposta