Greca e Doria confirmam compra de vacina Coronavac para Curitiba

A postagem de um vídeo no Twitter, o governador de São Paulo, João Doria, anunciou  na noite desta quarta (16) a formalização do acordo com o prefeito de Curitiba Rafael Greca para fornecer a vacina Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan em parceria com farmacêutica chinesa SinoVac, para imunização dos profissionais de saúde da capital paranaense. No vídeo, Doria e Greca conversam sobre o acordo.

“Muito obrigada Greca, você foi um dos primeiros a fazer a opção da vacina do Butantan para vacinar os profissionais de saúde de Curitiba, os nossos heróis do Brasill salvando vidas”, disse Doria.

O prefeito de Curitiba também retribuiu o agradecimento ao governador de São Paulo. “Eu quero agradecer muito que tenha se disponibilizado a conversar conosco a formalização do nosso acordo. O grande esforço de São Paulo se desdobre também Fiocruz, do Rio de Janeiro, e de todos os laboratórios que sejam eficazes e capazes de fornecer à imensa população do brasil a imunização”, disse o prefeito de Curitiba. “Essa história começou há muitos anos, quando eu, menino, pelas mãos dos meus pais  fui conhecer o Butantan”.

No dia 7 de dezembro, quando Doria anunciou o Plano Estadual de Imunização (PEI), o prefeito confirmou que já tinha solicitado a compra da vacina CoronaVac. Na ocasião, o prefeito disse que as tratativas de quantidades de doses ainda seriam definidas pela Prefeitura Municipal de Curitiba, mas já tinha adiantado que o plano de vacinação priorizaria os profissionais de saúde da cidade. O município tem R$ 20 milhões guardados para comprar vacinas contra o novo coronavírus assim que o governo federal liberar a vacinação no país. O plano que a vacinação comece no dia 25 de janeiro em Curitiba.

“Minha ideia é que todas as vacinas cheguem a Curitiba. A do Butantã, que é um centro de referência nacional e mundial, e também a da Universidade de Oxford, que é o acordo que o Ministério da Saúde tem com a Inglaterra. Mas se a vacina Johnson e Johnson for boa, vamos também trazê-la”, disse Greca na ocasião.

O Butantan adiou para o próximo dia 23 o envio para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) do resultado dos testes da vacina no Brasil, a fim de obter o registro definitivo do imunizante. A previsão inicial era de que os documentos fossem enviados na terça-feira (15), com o objetivo de se obter a autorização para uso emergencial. (Bem Paraná)

Deixe uma resposta