A força do ensino privado que
pressiona pela volta às aulas

Há um lobby muito eficiente, discreto, muito bem estruturado, que atua nos bastidores dos governos, dos legislativos e até mesmo nos corredores do Judiciário. Nenhum político subestima a sua força. É a organização das empresas de ensino privado no Paraná. Para esse lobby poderosíssimo, que inclui empresas de grande porte do ensino privado leigo ou religioso, até os pequenos colégios em todo o Estado, a volta às aulas é uma necessidade para seus negócios, que sofrem com a dispensa de aulas presenciais, Houve uma redução significativa e crescente de alunos pagantes.

Para justificar a volta às aulas, o lobby organizou argumentos de toda ordem, não só os econômicos e financeiros, mas alguns de caráter “científico”, sobre a necessidade das crianças que estariam “sofrendo com a falta de convívio nas escolas.” Argumentos aceitos pelo governo Ratinho Jr, mas que sucumbem diante de qualquer análise feita por especialistas verdadeiros.

Os professores vão correr grandes riscos, com a volta às salas de aulas, pois o protocolo de segurança é insuficiente para aulas presenciais. O governo vai expor trabalhadores e estudantes à pandemias e potencializar a circulação do vírus, expandindo de forma imprevisível a pandemia. A volta às aulas sem vacinação dos trabalhadores da educação coloca em risco as vidas de milhares de pessoas.

Deixe uma resposta