Governos de 22 estados pedem liberação da vacina Sputnik V

Representantes de 21 estados que compõem o Fórum Nacional de Governadores se reuniram no Distrito Federal, nesta terça-feira (2), para reivindicar ao governo federal agilidade no processo de autorização da vacina russa Sputnik V para uso emergencial contra a covid-19 no país.

Participaram da atividade doze governadores (Alagoas, Amapá, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Pernambuco, Piauí, Santa Catarina e Tocantins), três vice-governadores (Distrito Federal, Maranhão e Rio Grande do Norte) e sete secretários e superintendentes (Acre, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Paraná, Rio de Janeiro e São Paulo).

A comitiva visitou as instalações da farmacêutica União Química, responsável pela produção do ingrediente farmacêutico ativo da Sputnik V, para fins de teste. A fabricação em escala comercial ainda depende da aprovação pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Após a visita à União Química, um grupo mais restrito de governadores se reuniu com o presidente da Câmara, Arthur Lira (Progressistas).

Lira recebeu representantes do Fórum no início da tarde, em Brasília / Divulgação / Fórum Nacional de Governadores

Um dos representantes do grupo, o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), conversou com a imprensa ao final das atividades.

“Saímos com pelo menos três pontos a mais do que chegamos. Primeiro, a garantia de que haverá celeridade para ter as condições de aprovação emergencial da vacina Sputnik pela Anvisa”, disse. “Também será completada esta semana a documentação para o reconhecimento da terceira fase, e a autorização definitiva. Destaco ainda o compromisso da União Química de trabalhar em um cronograma [para produção da vacina].”

Dias declarou que a expectativa é aprovar a transferência tecnológica junto à Rússia ainda em março, para começar a produzir no Brasil no início de abril e, 30 dias depois, assegurar uma média mensal de 8 milhões de doses fabricadas.

Ainda segundo o petista, os governadores explicitaram a Lira a urgência de adquirir outras vacinas contra a covid-19.

“No diálogo dos governadores com a Pfizer, a empresa diz que terá vacina a partir de maio, junho. Então, tem que ter logo uma proposta firme, porque outros países estão disputando a Pfizer, a Janssen e outras vacinas”, ressaltou. O Brasil já registrou mais de 255 mil mortes por covid-19, e vacinou pouco mais de 3% da população.

Na coletiva de imprensa, o governador do Piauí também revelou que conversou com o presidente da Câmara sobre a necessidade de aprovação do auxílio emergencial o quanto antes para cobrir o “buraco” que ficou nos meses em que o benefício estava suspenso.

Além de representantes de partidos de esquerda, críticos a Bolsonaro, a atividade desta terça reuniu também governadores que já demonstraram afinidade com o presidente em outras pautas, como Ronaldo Caiado (DEM), de Goiás, Ratinho Jr. (PSD), do Paraná, Carlos Moisés (PSL), de Santa Catarina, e Romeu Zema (Novo), de Minas Gerais.

Confira a lista completa:

1) Secretário de Saúde do Acre, Alysson Bestene
2) Governador de Alagoas, Renan Filho
3) Governador do Amapá, Waldez Góes
4) Governador do Ceará, Camilo Santana
5) Vice-Governador do Distrito Federal, Paco Britto
6) Governador do Espírito Santo, Renato Casagrande
7) Governador de Goiás, Ronaldo Caiado
8) Vice-Governador do Maranhão, Carlos Brandão
9) Governador de Mato Grosso, Mauro Mendes
10) Governador de Minas Gerais, Romeu Zema
11) Governador do Pará, Helder Barbalho
12) Secretário Chefe do Escritório de Representação do Paraná em Brasília, Rubens Bueno
13) Governador de Pernambuco, Paulo Câmara
14) Governador do Piauí, Wellington Dias
15) Vice-Governador do Rio Grande do Norte, Antenor Roberto Soares de Medeiros
16) Secretária Extraordinária de Relações Federativas e Internacionais do Estado do Rio Grande do Sul, Ana Amélia Lemos
17) Secretário de Estado da Casa Civil do Estado do Rio de Janeiro, Nicola Meccione
18) Superintendente de Integração do Estado de Rondônia, Augusto Leonel de Souza Marques
19) Secretário de Representação de Roraima, Carlos Andrade
20) Governador de Santa Catarina, Carlos Moisés
21) Secretário de Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn
22) Governador do Tocantins, Mauro Carlesse

Deixe uma resposta