G7 pede licitação do pedágio pelo menor preço

O G7, grupo das principais entidades do setor produtivo paranaense, entregou ao ministro dos Transportes, Tarcísio Gomes de Freitas, documento solicitando alterações no modelo de pedágio proposto pelo governo federal para o Paraná. Compõe o G7, a Fiep, Faep, Fecomércio, ACP, Fetranspar, Faciap, Fecoopar, Pró Paraná e IEP.

Os empresários pedem que a licitação da concessão seja pela menor tarifa, sem limite de desconto; garantia de execução das obras por meio de depósito caução; adequação no degrau tarifário das pistas duplicadas; a desoneração do PIS/Cofins que incide sobre as tarifas de pedágio e a transparência total no processo.

“Entendemos que a acolhida dessas sugestões são fundamentais para a consecução do modelo proposto de forma a garantir competitividade da nossa economia e consequente geração de novas oportunidades de desenvolvimento ao Estado do Paraná”, traz o texto assinado por nove presidentes de entidades empresariais paranaenses.

A carta também foi entregue ao vice-governador, Darci Pianna, e ao presidente da Assembleia, deputado Ademar Traiano (PSDB).

O documento foi lido pelo deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB), que participou da reunião do G7 com o ministro do Transportes, no início da sessão desta segunda-feira (5). “São pontos convergentes e defendidos pelos deputados e deputadas estaduais. Buscamos a licitação pelo menor preço para assegurar um pedágio com tarifas justas, obras logo no início dos contratos e a competitividade do setor produtivo paranaense”.

Romanelli destacou que a Assembleia elaborou um manifesto em que pontuou as conclusões das audiências públicas realizadas pela Frente Parlamentar sobre o Pedágio. O manifesto do legislativo estadual será protocolado na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Deixe uma resposta