Deonísio da Silva via Facebook

Autógrafos no confinamento. Leitores especiais. Compraram o livro, que veio de São Paulo para o Rio, foram autografados e voltaram ontem pelo correio.
Michele me vestiu, “sugeriu” vestir-me direito e fotografou. Comprei a caneta na loja que foi assaltada no Barrashopping da Barra da Tijuca: o gerente está com a marca das coronhadas na testa e na cabeça. Comprei Schneider e Lamy. Moro no Rio…
Se vocês comprarem este, escrevo outro. Só por desaforo a uns e solidariedade a outros.
À noite, Regina Helena Paiva Ramos me mandou um áudio comovente: “Deo, que coisa, ainda não te conheço, mas você é como um amigo de infância. Fale com a tua concubina Teresa (D’Ávila), Deo. Diz para ela me ajudar, estou sem poder ler”.
A vida é isso tudo misturado.
Ou na livraria de sua preferência.

Deixe uma resposta