Embaixador da China promete enviar insumos ao Brasil nos “próximos dias”

O embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, anunciou, na manhã desta 5ª feira (20.mai.2021), a liberação de novos lotes de IFA (Ingrediente Farmacêutico Ativo) para produção de vacinas contra a covid-19 no Brasil.

A confirmação do envio dos insumos foi feita durante reunião por videoconferência com o Fórum de Governadores, que reúne os chefes dos Executivos nos Estados e no Distrito Federal.

Depois do encerramento da reunião, em sua conta no Twitter, Wanming publicou uma foto com os governadores Wellington Dias (PT), do Piauí, João Doria (PSDB), de São Paulo, Flávio Dino (PC do B), do Maranhão, e Waldez Góes (PDT), do Amapá.

Na legenda, o embaixador chinês escreveu: “Na conversa com o Fórum dos Governadores informei a liberação dos novos lotes de IFA pra produzir no total 16,6 milhões de doses da Coronavac e Vacina AstraZeneca, que chegarão no Brasil nos próximos dias. A China, fraterna com o povo brasileiro, está comprometida em parceria de vacinas”.

Na última 2ª feira (17.mai.2021), Doria, anunciou que o Butantan havia recebido da China a previsão do envio de uma nova remessa de insumos ao Brasil para produção da vacina do Butantan. Segundo o tucano, estaria prevista para o dia 26 de maio a chegada de um novo lote com 4 mil litros de insumos, “capazes de produzir 7 milhões de doses da vacina”.

Em 13 de maio, o Butantan anunciou que iria parar a produção da CoronaVac por falta de IFA para a produção da vacina: “O Butantan aguarda autorização do governo chinês para a liberação de mais matéria-prima necessária para a produção da vacina. Questões referentes à relação diplomática Brasil x China podem, sim, estar interferindo diretamente no cronograma de liberação de novos lotes de insumos“.

Na ocasião, o governo paulista atribuiu a dificuldade para o IFA ser liberado à postura do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e de integrantes do governo federal, que fizeram declarações contra a China.

Deixe uma resposta