Mais história

Os irmãos Lumière, inventores do cinema (ver número 218 da revista) o consideravam de interesse apenas científico, não imaginaram suas potencialidades artísticas. Georges Méliès estava entre os espectadores maravilhados da primeira apresentação de cinema no “Grand Café” em Paris. Tentou comprar o cinematógrafo, mas os Lumière recusaram. Comprou um aparelho análogo, e como vinha do teatro, criou o espetáculo cinematográfico. […]

Continue lendo »

Pré-Cinema

Voltamos ao século 19, nos tempos de Edison que patenteou o Kinetoscópio, em 1891, desenvolvido por Willian K. L. Dickinson engenheiro-chefe do Laboratório de Edison. Este caixotão possuía um pequeno visor individual ao qual se podia assistir imagens em movimento, mediante a inserção de uma moeda. Dado ao tamanho limitado da telinha as imagens disponíveis eram de animais amestrados, cômicos, […]

Continue lendo »

Cinema em Antonina

O Theatro Municipal de Antonina foi construído na segunda metade do século XIX, durante a fase áurea da economia da cidade. Chegou a ser considerado um dos melhores do Estado. No início do século XX, a prefeitura adquiriu o espaço e nele apresentavam-se elementos da sociedade local, grupos amadores em espetáculos quase sempre beneficentes. Em 1962 o então prefeito realizou […]

Continue lendo »

O show não pode parar

Zito Alves Cavalcanti, através da sua empresa a Paracine, instalava e mantinha cinemas em todo o Paraná, chegando a ser responsável, em certa época, por todos os cinemas da capital, através de contratos de manutenção com as empresas exibidoras. Foi também exibidor, gerente, operador, passou por todos os estágios da exibição cinematográfica, além de uma memória privilegiada e detalhada como […]

Continue lendo »

Cinema. Ed. 218

Na cinemateca de Francisco Mallmann Francisco Mallmann atua na intersecção entre poesia, performance, dramaturgia, filosofia e crítica de arte. É artista residente da Casa Selvática, onde idealizou a Membrana, uma “grupa” crítica-afetiva de escritores, ouvintes e leitores. É idealizador e editor do site sobre artes cênicas Bocas Malditas. Está entre os finalistas do Prêmio Rio deste ano, e ficou em […]

Continue lendo »

Os irmãos Lumière

Louis (1864-1948) e Auguste (1862-1954) Lumière, químicos, inventores e industriais franceses, são considerados os inventores do cinema, pois em 1895 promoveram em Paris a primeira exibição pública paga em 28 de dezembro. A um franco o ingresso, exibiram um programa iniciado com “Saída das fábricas Lumière” para uma plateia lotada de 35 espectadores e, com o sucesso, as exibições não […]

Continue lendo »

Cinema. Ed. 217

Na cinemateca de Claudia Vicentin A indicação do mês é da jornalista Claudia Vicentin. Já passou por várias redações do Brasil, nas emissoras da TV Globo; trabalhou em diversos jornais do Paraná, e atualmente comanda o microfone da rádio Paraná Educativa. Claudia indicou Um conto chinês, produção de 2011, com direção de Sebastián Borensztein. Veja a seguir a sinopse do […]

Continue lendo »

Títulos, o batismo dos filmes estrangeiros

Na época dos grandes estúdios hollywoodianos, estes pediam aos funcionários das suas respectivas distribuidoras em países fora dos Estados Unidos, sugestões para títulos de seus filmes e com termos que estivessem em voga, inclusive para incluir nas legendas, nos países que as usavam, na época feitas por lá. Regularmente, remetiam as sinopses das produções com os títulos em inglês, pedindo […]

Continue lendo »

Cinema. Ed. 216

A indicação do mês é do ex-presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Marcos Cordiolli. Além disso, é acadêmico e cineasta. Foi produtor associado do filme “O Sal da Terra” (2008) de Eloi Pires Ferreira. Dedica-se em diversas frentes à cultura. Cordiolli sugere aos leitores de Ideias “O fundo do coração” (1982), com direção e roteiro de Francis Ford Coppola. Sobre […]

Continue lendo »
1 2 3 11