Viagem nas fronteiras da memória

Fábio Campana (1947-) nasceu em Foz do Iguaçu. Publicou Restos Mortais (1978) contos, No campo do inimigo (1981) contos, Paraíso em chamas (1994) poesia, O guardador de fantasmas (1996) romance, Todo o sangue (2004) prosa e poesia, O último dia de Cabeza de Vaca (2005) romance, As coisas simples (2019). Editou a revista Et Cetera. Atualmente edita a revista Ideias. […]

Continue lendo »

Acupuntura como solução urbana

Com primoroso projeto gráfico e prefácio de Jan Gehl, chega ao mercado nova edição de obra marcante de Jaime Lerner O arquiteto e urbanista Jaime Lerner costuma dizer que uma cidade precisa ser uma estrutura integrada de vida, trabalho e mobilidade. Seu tecido deve ser permeável, flexível, leve e dinâmico, priorizando o bem viver no espaço urbano. Para alcançar isso, quem pensa a cidade deve ter visão de […]

Continue lendo »

A cultura inculta

Há livros seminais que deveriam voltar ao centro dos debates. Um deles, que acabo de revisitar, é o de Allan Bloom, professor de História das Ideias na Universidade de Chicago, tradutor de Platão e Rousseau, que escreveu uma obra que é fundamental para entender nosso tempo de degradação cultural. “A Cultura Inculta” é um ensaio sobre o declínio da cultura […]

Continue lendo »

Dez anos sem Wilson Bueno

Hoje, dez anos sem Wilson Bueno, um dos grandes nomes da literatura contemporânea, autor de Mar Paraguayo (1992) e Bolero’s Bar (reeditado em 2007 pela Travessa dos Editores). Contribuiu regularmente à revista Ideias. O texto que segue, o último que o editor Fabio Campana recebeu, mostra o talento de Wilson, o mais inventivo escritor que tínhamos nesta área do planeta. […]

Continue lendo »

Jamil Snege: Criador e criatura de um itinerário nonsense

Sem compromissos cronológicos, visões — de 1960 a 2003 — de momentos para sempre memoráveis sobre aquele que só quis ser o que foi: paranaense, provinciano, universal, iconoclasta, underground (ou avant-garde?), crítico de seu tempo, cronista, contista, sociólogo, marquetólogo, publicitário, modelador de políticos, homem de espírito, amigo, genioso, genial, “pão-duro”, generoso. Enfim, o Jamil, acima e além da crítica literária. […]

Continue lendo »

Bolsonaro interfere na secretaria da Cultura

Em mais uma demonstração da instabilidade do governo. o presidente Jair Bolsonaro tornou sem efeito nesta terça-feira (5) o ato do chefe da Casa Civil, Braga Netto, que renomeou o maestro Dante Mantovani para a presidência da Funarte. Mantovani, nomeado por Roberto Alvim, havia sido afastado do cargo logo após a posse de Regina Duarte na Secretaria Especial da Cultura. […]

Continue lendo »
1 2 3 11