Banalidade do mal

Nunca consegui aceitar pessoa que veem o mal, a crueldade, a tortura, como algo normal. Também não aceito os indiferentes, os alheios, que fecham os olhos ou que aceitam cometer a crueldade por dever ou por crença numa ideologia fanática. Da mesma forma que Hanna Arendt, sempre me espanta quem se submete às ordens do tirano, sem ao menos pensar […]

Continue lendo »

Nêgo Pessôa

A morte penetra em silêncio, cúmplice do tempo. Durante dias carreguei, em silêncio, minha apreensão e minha tristeza. A primeira notícia foi de um quadro clínico delicado, uma grande dificuldade para respirar e uma dor de dente. Ao telefone, reclamava mais da dor do que da falta de ar. Providências. Tina Camargo o levou ao médico e ao dentista. A […]

Continue lendo »