Cigarras, formigas e asnos

Nas últimas semanas, não sei bem por que, ando pensando muito sobre fábulas. Talvez tenham sido as cigarras brasilienses que cantam desesperadas à minha janela. Fato é que me peguei a pensar na moral de cigarras, formigas, asnos e outros bichos. Depois de muito calcular, me ocorreu que a fábula é um gênero literário muito mal aproveitado. Desde Esopo e La […]

Continue lendo »

Ai de mim

É o manguito rotador, sentenciou. Suspirei. Desses suspiros longos de quem recebe notícia ruim. O lamento pareceu apropriado, mas, de fato, não sabia se a notícia era ruim. Que seria o tal manguito rotador? Uma variação anatômica da rebimboca da parafuseta? Sei só que o nome me soou odioso, terrível, mas não menos engraçado. Man-gui-to ro-ta-dor. Ai de mim. Mas há […]

Continue lendo »

Agora eu se consagro

Fernando Sabino, certa feita, publicou dura crítica a uma tradução. O pobre tradutor não percebeu uma expressão idiomática e interpretou ao pé da letra. To the foot of the letter, por assim dizer. Mas, porque a vida é essa caixinha de surpresas que dizem os boleiros, não levou muito para que o próprio Sabino fosse flagrado em erro semelhante. Como […]

Continue lendo »
1 2